Introdução

Esta seção visa apresentar como a cultura pode ser estudada pela Análise do Comportamento a estudantes de Psicologia, Ciências Sociais, Biologia, Economia etc. e a outras pessoas interessadas no tema. Nosso objetivo é reunir material que possa ajudar quem está começando a ter contato com o tema. Todos (ou a grande maioria pelo menos) dos textos serão em português. Quando colocarmos links para textos já publicados, estes textos serão apresentados e colocados em contexto por introduções redigidas pelos membros do Grupo Análise do Comportamento e Cultura.

Esperamos contar com a participação contínua dos visitantes: sugerindo temas e textos, criticando os textos apresentados, formulando questões etc. Esta participação pode se dar pelos comentários aqui mesmo nessa seção ou por email (pucspacc@gmail.com).

———————————————————————————————————————————————-

O que é Comportamento?

Um primeiro passo para falarmos de como a cultura pode ser estudada pela Análise do Comportamento é definir o que é comportamento. No dia-a-dia, usamos o termo comportamento para falar de algumas coisas que as pessoas fazem. Geralmente trata-se de atos facilmente observáveis (andar, gesticular, comprar etc.). Geralmente também esses atos são definidos pela sua forma, pelas partes do corpo envolvidas (por ex., definir andar como colocar um pé à frente do outro seguidamente). Na Análise do Comportamento, esse termo tem um sentido diferenciado e mais amplo. Em primeiro lugar, não se fala de comportamento apenas como algo que uma pessoa faz, mas como algo que uma pessoa faz e que gera mudanças no seu mundo. Tratamos sempre de relações entre a pessoa e o mundo – e é por isso que alguns autores preferem falar não de comportamento, mas de relações comportamentais (por ex., Prof. Emmanuel Tourinho da UFPA, no seu artigo “Relações comportamentais como objeto da Psicologia: algumas implicações“). Definir um comportamento, portanto, vai sempre exigir a especificação de algo que uma pessoa faz (uma resposta) e alguma mudança no mundo (um estímulo). Abraçar alguém, por exemplo, poderia ser definido como envolver outra pessoa com os braços (resposta) de modo que a outra pessoa faça o mesmo (estímulo). Se a outra pessoa não lhe envolve com os braços, mas reclama e pede que você a solte, poderíamos dizer que não se trata de um abraço, mas de algum tipo de agressão.

Um comportamento, portanto, vai sempre envolver relações entre sujeito e mundo, respostas e estímulos. Outra coisa que diferencia o modo como a Análise do Comportamento usa esse termo é que essas respostas e estímulos não precisam ser facilmente observáveis por outras pessoas, isto é, respostas e estímulos não precisam ser eventos públicos, podem ser eventos privados. Muito do que chamamos de “pensar”, por ex., pode ser entendido como “falar silenciosamente”, ou seja, como a emissão de respostas parecidas com o falar “em voz alta”, mas muito “fracas”. Nesse sentido de “pensar”, teríamos um exemplo de resposta privada ou encoberta. Por outro lado, algumas vezes em que dizemos a um amigo sentir “uma tristeza muito grande”, podemos estar relatando certas condições ou mudanças corporais. Ou seja, estaríamos emitindo uma resposta pública (falar com o amigo) sob controle de um estímulo privado (as condições ou mudanças corporais), um estímulo a que o amigo não tem acesso. Em todos os casos, porém, se estamos analisando comportamentalmente a situação, devemos buscar as relações daquelas respostas encobertas com os estímulos que a controlam e as relações daqueles estímulos privados com as respostas controladas por eles. Ou seja ao tratar do “pensar”, do “sentir tristeza” ou de qualquer outro comportamento relacionado ao tema da subjetividade, nunca podemos perder de vista a perspectiva relacional dos fenômenos.

De qualquer maneira, o importante a destacar é que, para a Análise do Comportamento, “pensar”, “sentir”, “emocionar-se” etc. também podem ser compreendidos como relações comportamentais e podem e devem ser estudados.

———————————————————————————————————————————————

O que é Comportamento Social?

Quando falamos de comportamento nosso foco são as relações de um indivíduo particular com o seu mundo. Há diferenças importantes entre o que ocorre quando esse mundo é físico e quando esse mundo é social? O chamado “comportamento social” teria um funcionamento completamente diferente do “comportamento individual”? O que acontece quando interagimos com outras pessoas? Como a Análise do Comportamento lida com esse “tipo” de comportamento?

(continua…)

Angelo A. S. Sampaio

Anúncios

10 opiniões sobre “Introdução”

  1. Sandra Regina de O. Rodrigues dos Reis disse:

    Boa Tarde,
    Gostei muito dos estudos feitos por vocês, a temática me interessa, e muito.
    Gostaria de saber quando se iniciarão os encontros desse ano, e como faço para fazer parte deles.
    Obrigada
    Sandra Rodrigues

  2. Natália disse:

    Oi Sandra,
    os encontros no semestre passado ocorriam ás segundas-feiras, no horário do almoço (das 12h30 às 14h00), no laboratório da PUC-SP e a participação é aberta a todos os interessados!
    A rotina do laboratório deverá voltar ao normal depois do carnaval, e saberemos dizer se o grupo continuará se encontrando no mesmo horário.. mantenha contato, ok?
    Abçs, Natália

  3. Rodrigo A. Caldas disse:

    As reuniões esse semestre ocorrerão nas segundas ás 17:30, no laboratório de Pisoclogia Experimental PUC-SP, sejam todos bem vindos ao grupo!

  4. Liliane Grammont disse:

    Gostei muito! Como faço para participar? Sou bailarina do Balé da Cidade de São Paulo e formada em psicologia. Um abraço á todos

  5. Dom Martinho dos Santos,osb disse:

    Eu sou Padre da Ordem de São Bento(Mosteiro de São Bento de São Paulo e tbm trabalho em Sorocaba-Sp. Meu nome é Valdemir mas o nome religioso é Martinho. Usamos um nome religioso na Ordem. Sou de Queluz-SP. Gostei do tema sugerido pra estudo. Como faço para participar?
    Que Deus abençoe a todos! Um abraço!.

  6. Dom Martinho dos Santos,osb disse:

    Gostaria notificação dos comenários recentes!

  7. Oi, Pessoal,
    Dei uma pequena atualizada nessa seção. Apenas para a gente não esquecer dela. hehehe
    Abraços!

  8. Denise Nascimento disse:

    Sou socióloga e adoraria trabalhar com essa temática para meu pós-doc. Tenho muito a aprender e este site me deu muitas direções. Parabéns.
    Denise

  9. Denise Nascimento disse:

    Gostaria de participar do grupo de alguma forma.

    • André T. Saconatto disse:

      Olá Denise,
      você será muito bem vinda em nossa reuniões! Elas acontecem às segundas-feiras às 17hrs no laboratório de psicologia experimental, que fica na rua bartira, 387. No blog sempre atualizamos as discussões para as próximas reuniões.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s